Ford Sierra

1982-1993 de lançamento

Reparo e operação do carro



Ford Siyerra
+1.2. Identificação do carro
+ 2. Manutenção
- 3. Dados gerais
   -3.1. Carros com motores de gasolina
      3.1.1. Missas e números de transferência
      3.1.2. Líquidos operacionais
      +3.1.3. As modificações em um carro projetam desde 1984 para 1986.
      -3.1.4. As modificações em um carro projetam desde 1987 para 1989.
         3.1.4.1. Motor de OHC
         +3.1.4.2. Motor de Dm3 CVH 1,8
         +3.1.4.3. Motor de DOHC
         +3.1.4.4. Serviço e reparo
         +3.1.4.5. União
         3.1.4.6. Transmissão de cinco velocidades mecânica de tipo de N
         +3.1.4.7. TA mecânica 75 transmissão de cinco velocidades
         3.1.4.8. Câmbio automático
         3.1.4.9. Expeça o suporte de forma triangular de interrupção
         +3.1.4.10. Sistema de freios
         +3.1.4.11. Equipamento elétrico
         3.1.4.12. Dados gerais
      +3.1.5. As modificações em um carro projetam desde 1990 até fevereiro de 1993.
   +3.2. Carros com motores diesel
+4. Motores
+5. União
+6. Transmissões
+7. Eixo motor e ponte traseira
+8. Direção
+9. Suportes de forma triangular de interrupção
+10. Sistema de freios
+11. Corpo
+12. Equipamento elétrico
331b1c3e



3.1.4.8. Câmbio automático

INFORMAÇÃO GERAL

Zachekanka de um caso de transferência hidrocinética durante instalação de um anel de caça


E – um núcleo de um zachekanka,
Em – traços de britamento fabril,
Com – pontos de britamento de um novo anel de caça

Desde maio de 1986 o anel de caça da bomba de óleo registra-se por um zachekanka de um caso da transferência hidrocinética.

Nó do regulador de vácuo de deslocamento de engrenagem

1 – regulador de vácuo,
2 – empurrador,
3 – válvula,
4 – pró-ponto de identificação da válvula
Desde junho de 1988 a nova válvula do regulador de vácuo do deslocamento de engrenagem com a designação usa-se: 84 GT 7D 080 BA. Pode determinar-se por um pró-ponto na parte (4) meia.

Pinos de ajuste de fitas de freios do câmbio automático

E – um pino de ajuste de uma fita de um freio médio,

Em – um pino de ajuste de uma fita de um freio avançado

Desde agosto de 1988 o método do ajuste de fitas de freios do câmbio automático modifica-se:
  – o pino (A) do ajuste de uma fita de um freio médio tem de desparafusar-se (depois de cheio amassar) em 2,5 voltas;
  – o pino (de V) do ajuste de uma fita de um freio avançado tem de desparafusar-se (depois de cheio amassar) em 2 voltas.

A forma modificada do catre de óleo do câmbio automático

A flecha especificou a forma de catre modificada.

Do modelo de 1.989 câmbios automáticos equipam-se de catres de óleo da forma modificada e bombas de óleo com o receptor de óleo mais longo.

De uma fábrica os câmbios automáticos do código 8 K 24 têm catres de óleo com um magneto.

FORD A 4 AUTOMÁTICO TRANSMISSÃO DE LD

Em abril de 1989 o controle electrohydraulic da transmissão sobre o bloqueio da transferência hidrocinética introduz-se pelo sistema da inclusão das 3as e 4as transferências.

O bloqueio da união da transferência hidrocinética provê a CEE eletrônica IV dispositivo de acionamento. Esta união vai se desbloquear por cada prensagem de um pedal de freio.

A transição do 3o à 4a transferência fornece a válvula eletromagnética adicional feita funcionar pela CEE eletrônica IV dispositivo de acionamento.

O momento que liga com o 4o na transferência de 3-y (uma redução de transferência) otimiza-se com base em dados sobre a velocidade do movimento, carga do motor e provisões de um pedal de um acelerador.

Depois de pressionar de um pedal de um acelerador contra a parada (pontapé abaixo) o dispositivo eletrônico que faz funcionar causas de transferência automáticas:

  – bloqueio de transferência hidrocinética para tempo do movimento na 3a transferência com uma velocidade de 130 km/h;
  – comutação de transferência com o 3o no 4o em velocidade mais de 6.100 revoluções por minuto;
  – uma redução de transferência com o 4o em 3-y em velocidade de motor menos de 4.200 revoluções por minuto.

O ajuste de um fio de uma redução de transferências (dão um pontapé abaixo no mecanismo)

ORDEM DE REALIZAÇÃO
1. Incluir a ignição, apertar contra a parada um pedal de um acelerador e mantê-lo nesta situação.
2. Virar a alavanca do mecanismo de pontapé abaixo do câmbio automático em sentido inverso ao movimento dos ponteiros do relógio contra a parada.
3. Instalar a adaptação de Ford 17.031 em um fio para não permitir a sua tensão excessiva.
4. Enfraquecer pinos da fixação da válvula eletromagnética.
5. Mover a válvula eletromagnética para a situação avançada na qual a resistência considerável se sente.
Prevenção

Se a válvula eletromagnética se mover demasiado longe, o fio vai se enfraquecer. Neste caso é necessário retirar a válvula atrás e repetir as operações prévias.


6. Apertar o momento correspondente no início o pino mais baixo da fixação, e logo o pino superior.
7. Se o ajuste se executar corretamente, então a válvula eletromagnética tem de manter a alavanca de mecanismo de pontapé abaixo na distância de 0,3-0,8 mm no sentido do movimento dos ponteiros do relógio da situação extrema.
8. Se o fio for demasiado teso, então a válvula eletromagnética não conseguirá a situação correta e a alavanca depois de passar por um magneto voltará à situação prévia. É necessário repetir o ajuste de uma tensão de um fio.

Outra informação acerca de uma característica técnica do ajuste e o reparo do câmbio automático fornece-se na subseção 6.3 (transmissão de Ford C3) e na subseção 3.1.3.15 (transmissão de Ford A 4 LD).